12 de março de 2018

BBB18 I O quadrado Ana Clara X Jaqueline X Paula X Breno



Oi, minha gente !!!

E esse BBB18?

Mais um ano eu tentei ficar longe dessa carniça de BBB18 e não consegui. O problema é que sempre que vou ao Brasil, me rendo a esse vício  “cruel”.

A verdade é que o BBB, nada mais é, do que um recorte do que acontece na realidade. As intrigas, os romances, o caminho que escolhemos para chegar a alguns lugares, os traumas, o julgamento… A diferença é que está todo mundo preso dentro de uma casa, tendo que se aguentar por três meses. Pessoas diferentes, de diferentes lugares, que, a princípio, nunca se viram. E o bônus é a gente aqui de fora tendo a “licença” de julgar e de brincar de “ser Deus”.

Cada semana um assunto fica em evidência e se a gente soube tirar, são boas pautas para discussões beeeeem relevantes.

Exemplo?

O MACHISMO. É deprimente  perceber que somos AINDA tão MACHISTAS. E em pleno 2018.

Quando vejo homens e mulheres ditando como mulher deve se comportar, fico triste. A cada “mulher tem que se valorizar” é quase infarto que tenho.  É muito triste ver a mulher sendo eternamente julgada por tentar ser ela mesma. O certo ou errado não nos cabe.

São tantos assuntos que um programa, a princípio besta, nos desperta, que fico com vontade de fazer zilhões de vídeos a respeito.

Vamos falar sobre o do momento? O QUADRADO AMOROSO (Breno = Ana Clara X Jaqueline X Paula) no BBB18. Na primeira festa Breno ficou com Ana Clara, na segunda com Jaqueline e depois partiu pra ficar com Paula. O cara ficou com TODAS, mas a culpa e os xingamentos caem pra quem? Para as mulheres, é claro. Para mim, tudo na vida, depende dos acordos. Se homem pode, por que mulher não?

BBB18

Outra coisa é falar que uma traiu a amizade da outra, porque Ana Clara e Paula são próximas. Primeiro que eu não acredito em amizade de 40 dias, num programa que premia o vencedor com Hum Milhão e Meio. Outra, que TODOS ali são solteiros, ninguém comprometido e a própria traída não assumiu gostar do boy. A gente aqui fora sente isso, mas lá dentro a pegada é outra. Não cabe a mim julgar quem quer que seja por isso. Acho injusto cobrar atitudes e se colocar como exemplo. Quem somos nós? Podemos sim ter nossas preferências, votar pelas atitudes, mas julgar caráter acho perigoso demais. É o que eu acho.

Vamos de vídeo? Porque eu estou sedenta.

Categoria(s):
COMPARTILHE:
Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *