18 de abril de 2015

Como manda o figurino de Cássio Caiazzo – parte II



Essa é a segunda e ultima parte do bate papo com Cássio Caiazzo. Na primeira parte (CLIQUE AQUI PRA CONFERIR), ele nos contou o início de sua trajetória e como “Como Manda o Figurino”, quadro do programa Fantástico, da Rede Globo, surgiu em sua vida. Agora, Cássio nos conta mais sobre essa experiência e quais são os seus planos para o futuro.

Ousadia, personalidade, determinação e alegria, com certeza, são características marcantes da personalidade artística dele. E isso, certeza, o mundo, em breve saberá. Competência para isso, ele tem mostrado que tem. Eu aposto que ele vai dar muito o que falar e lhe desejo BOA SORTE !!!

Cássio Caiazzo

Cássio Caiazzo

Bom, os seus figurinos no quadro, a meu ver, eram os mais ousados e com mais personalidade dentro do quadro. Conte-me um pouco sobre o seu estilo. E Quais são as suas inspirações?

Em se tratando de figurino, o meu primeiro estilo tem a ver com a pesquisa! Me interessa entender e pesquisar o perfil da personagem, o período cronológico histórico e a referência estética a ser seguida. A partir desse entendimento, alio o processo de criação ao de pesquisa de mercado e materiais, pois tenho que criar já sabendo se o que preciso tem ou não no mercado e, assim, vou encaixando o que posso fazer, com o que tenho pra fazer (rsrs).

E falar sobre inspiração, para mim, é importantíssimo, pois tem a ver com percepções. E é na rua que tenho essas percepções, com formas, combinações, colorações e possibilidades que tento entender, decifrar e armazenar, às vezes tento desenhá-las ou fotografá-las. A inspiração vem com o desafio de cada trabalho, onde me permito estar mais sensível a perceber movimentos que me acrescentem no processo criativo, seja ver um show, exposição, filme, livro, lazer, pôr do sol e natureza.

Qual saldo você tira dessa experiência e quais os novos projetos? Como você enxerga a moda hoje em dia? O que é IN e o que é OUT?

Essa experiência veio num momento certo e de precisão de um reconhecimento a uma dedicação para o meu fazer artístico e criativo. Viver de arte na cidade já é difícil, ainda mais tentar viver da arte, somente com o viés que mais me encantava que é o processo de criação de figurino.

Tive todas as oportunidades praticamente “cavadas a unha” e muitas conquistadas pela confiança do cliente em já me vê fazendo o meu trabalho. Gostaria muito que diretores artísticos da cidade pudessem ter atenção e dar oportunidades a novos profissionais das diversas áreas artísticas, e o meu projeto é esse: trabalhar!!!

Quero muito trabalhar na minha cidade, poder me sustentar e não só sobreviver. E talvez essa seja a minha maior ambição. Estou afim e quero muito trabalhar, estou aberto a propostas como também vou buscar oportunidades. Descobri que sou bom no que faço e que posso ser melhor. E só posso ser melhor com o exercício, com a prática, com os desafios, acertos e erros, caminhando…

Sobre a moda… Moda é Industria, moda é consumo, moda é desejo e satisfação, é o prazer, o gozo econômico! Por ser formado e especializado na área, convivendo e vivendo nela, percebo que as pessoas confundem ou não sabem sobre a diferença entre o que é estilo e tendências de moda e como esse contexto está ligado ao desenvolvimentos tecnológicos e industriais. Hoje vivemos num mundo sem fronteiras comerciais, e isso faz com que naturalmente a gente valorize e consuma mais o que é de fora, do que o que é feito aqui.

IN pra mim, é tudo aquilo que proporcione conforto, identidade e consciência e OUT é usar etiquetas pelas marcas, para ser igual a todo mundo, porque todo mundo tem. O que todo mundo tem é corpo e mente e saúde tem que ser a etiqueta cultivada.

Para quem você prefere trabalhar? Quem e/ou que você gosta de vestir? Teatro, cinema, televisão ou moda?

Eu prefiro trabalhar sempre com algo que possa aprender ou possa arriscar algo novo, o desafio é o que me estimula. Descobri que sou polivalente e gosto de trabalhar em todas as áreas, porém na minha área de formação profissional, que é a moda, é muito ampla as possibilidades de atuação, mas aqui o mercado é muito pequeno. O mercado editorial é quase inexistente e é o que mais me fascina na moda. E depois, a criação de vestes masculinas.  Não posso deixar de comentar sobre reconhecimento financeiro. Hoje também busco ser reconhecido e valorizado também nesse aspecto. E nesse sentido, busco caminhos onde eu possa ter tudo isso, mas também o retorno financeiro rápido.

Você é figurinista, estilista… Ainda é ator? Qual é a sua cachaça? Tem alguma outra coisa que deseja fazer, mas que ainda está no campo dos sonhos?

Sou estilista, figurinista e produtor cultural, profissão que iniciei minha carreira artística há mais de 15 anos.

O palco, eu considero que foi um laboratório para eu entender para quem eu iria desenvolver a minha arte. Pesquisa e criação são a minha cachaça.

Estudar fora é um desejo e a dança uma paixão que namoro de longe com vontade de casar rsrsrs

Você acha que na Bahia existe a possibilidade de viver da sua arte? Nos últimos anos tivemos vários profissionais baianos partindo para o eixo Rio-São Paulo e, agora, vemos muitos deles de volta à Salvador. O que a Bahia tem e não tem para determinar essas idas e vindas?

Nesse sentido, reconheço que mais que viver da minha arte, tenho sobrevivido. Possibilidade de ter uma possível boa vida de trabalho frequente e bom retorno financeiro aqui na cidade. No Estado existe. Porém, o difícil é passar pelo funil do mercado e da política da panelinha. Só com muita persistência e dedicação.

Sobre esse fluxo de idas e voltas de artistas locais para o eixo RJ-SP, nos casos de atores e alguns bailarinos, que é o que estou mais perto, eu tenho percebido que tem sido para desbravar o mercado, e busca de maiores oportunidades de trabalho. A indústria de musicais e cinematográfica estão em alta nesse eixo, além do mercado nacional todo estar mais de olho nesse eixo, podendo ser vitrine de projeção até para outros lugares e mercados. E o retorno tem muito a ver com as dificuldades encontradas e, muitas vezes, por ser aqui, um dos maiores pátios de formação de artistas de bases.

Você trabalhou muitos anos em Arte-Educação… Qual é o papel dela em sua vida? Ainda trabalha nessa área?

Desde meus 12 anos sou envolvido em projetos sociais. Com 14 conheci o CRIA, que como ator fiquei até os 18 anos, e dos 18 aos 28 fui produtor executivo e educador. Todo esse caminho de convivência com a arte, me fez ser quem eu sou, me proporcionou vivências, experiências e conexões milhares. Hoje tenho vontade de aliar a minha experiência num processo participativo formativo. Tenho e estou tentando conhecer, a fim até de desenvolver um trabalho junto à Fábrica Cultural, Organização idealizada pela artista Margareth Menezes, que é localizada na área da cidade em que sou nascido e criado, a  península itapagipana!

Como você define o atual momento político brasileiro?

Estamos em estado de pressão alta! Infarte fulminante anunciado!!

O que nós, artistas, podemos fazer para que a cultura seja vista como uma de nossas prioridades?

Os artistas são os indivíduos mais livres na sociedade e, por serem livres, tem e buscam mais conhecimentos e, com eles, propagam e formam opiniões. A informação e a liberdade intelectual é a ferramenta para qualquer transformação. A arte, com conteúdo reflexivo, já ajuda, e a arte pela arte é fundamental.

Com quem você gostaria de trabalhar e ainda não trabalhou? Quem são os seus mestres?

Na cidade, com música e artistas de carnaval, gostaria de pegar a imagem de um cantor ou de uma cantora e desenvolver um produto pro carnaval. Já fora, eu desejo trabalhar na equipe de uma produção de novela de época, minissérie ou filme. Desde à pesquisa até a confecção e caracterização do figurino e da cenografia também.

Quem é Cassio Caiazzo por Cassio Caiazzo?

Sede de conhecimento, vontade de arriscar, determinação, curiosidade, inquietude e amor.

Dilma é…

A bola da vez

A Bahia é…

Linda!!!! Mas é atrasada demais!!! Vivemos no paraíso natural, onde o mais amplo significado da palavra desenvolvimento é ameaçada por um comportamento e pensamento retrogrado!!

O Brasil é…

Um paraíso natural, tradicional e cosmopolita, mas sem desenvolvimento social, educacional e ético.

Nas horas vagas gosto de…

Andar de skate, patins, brisar na praia e dançar

O traço marcante de sua personalidade é…

Persistência e teimosia

Você joga um ovo em…

Feliciano e corja político-protestante

Guarda mágoa de…

Não guardo mágoa, tento fazer o exercício de cultivar e emanar o bem, mas isso não me faz ser idiota.

Sua frase preferida é…

Só o Amor constrói! E não acomode o que te incomoda!

Não suporta…

Inveja e falsidade!

Adora…

Cores, aromas e sabores

Se não fosse figurinista/estilista, seria…

Alguma profissão acadêmica ou esportiva, ligada a esporte, natureza e adrenalina

No trabalho detesta…

Corpo Mole

Gosta de chegar em casa e…

Ter a segurança de um lar e comer frutas

Adora falar sobre…

Homem (gente) rsrs

Não abre mão de…

Ver o mundo torto rsrs

Sua mania é…

Controle e organização, mesmo que não tenha lógica pra terceiros

Arte é…

Combustível e delirante

Não fica sem…

Perfume e chocolate

É fanático por…

Sensações e liberdade

Como manda o seu figurino…

Uma possibilidade de trampolim/vitrine sobre o que eu faço, não sobre O MEU trabalho. Um jogo que tive a falta de sorte de não conseguir mostrar as minhas possibilidades de criações.

Mas que só pelo processo de identificação, que foi nacional, me tranquiliza em saber que tenho um potencial, e isso me dá mais coragem de caminhar até por terrenos nunca antes imagináveis, mas nem por isso, menos desejados. A única coisa que pode acontecer em sonhar alto é o sonho se realizar!

PicMonkey CollageComomandaFigurino

Figurinos idealizados por Cássio nos dois episódios que participou de “Como Manda o Figurino” vestidos por Grazi Massafera (estilizando figurino de O Clone) e Leandro Hassum (estilizando o figurino de Capitão Gay)

Recado dado, Cássio !!! Sua estrela é muito maior e vai brilhar, de certo !!! I believe it !!! 

Quem quiser conferir a primeira parte da entrevista CLIQUE AQUI!

Até mais !!!

Categoria(s):
COMPARTILHE:
Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *