Tag: cada cabeça é um mundo

Desvendando Brown : “Papa Papet”… Hein?

Categoria(s): | Publicado em: 21 de Abril de 2015

Oi, pessoas !!!

Que eu sou louca pela Timbalada, quem me conhece sabe, né? Sou mesmo. Viciada. Pode mudar cantor, sinto um pouco no início, mas depois tô nem aí. Muitas vezes, não sei nem qual é a roupa que estão usando lá em cima do trio. Eu gosto é do som, das músicas, da energia, do batuque, do suingue, do axé! Já estou repetitiva. Inclusive, nas críticas. Acho que lançam poucas músicas novas e Brown não permite que a banda voe muito alto. Apenas no limite que ele pode acompanhar. Mas ok. É dele. Ele pode fazer o que quiser. Menos terminar. Porque a gente morre. Menos sair com o bloco. Porque ele fala demaisxxxxxxxx. E o que melhor ele sabe fazer é MUSICA! Gênio. Então faça e deixe o povo cantar! A Timba é simplesmente o timbal e as invenções do maluco do Brown. Todos os outros passam.

1506688_10151883812227382_1356786990_n

Outra coisa que me intriga são as letras das músicas. A sensação que tenho é que ele junta algumas palavras e sons e faz um negócio enlouquecedor! Muito bom, por sinal. Entende você? Porque eu prefiro só sentir e seguir amando Minha Timba Minha Porra.

Mas, atendendo a pedidos e algumas necessidades (minhas também), vou tentar desvendar algumas letras. Vumbora comigo?

Pra começar, a música que considero o melô da vingança, uma espécie de “Vou Festejar” de Beth Carvalho remasterizada. E eu amo! Com vocês, “Papá Papet”, by Carlinhos. Já começa pelo título, néammmmm? O que quer dizer, Brown, pelo amor de Deus ?!!! Papá Papet?! Hein? Essa canção faz parte do disco Cada Cabeça é Um Mundo, lançado em 1994, pela gravadora Polygram, que tem 14 faixas.

MINHA interpretação em vermelho.

Pa papet papet pa
Papet papet pa
Papet papet pa (o BIS é importante)
Papet papet pa

Ok, até aqui nada e não precisamos entender. Aquela minha teoria de juntar as palavras e fazer um som… Se alguém souber o significado, PLEASE, me diga !!! E sigamos!

Ela cantava pra mim
Eu não ouvia
Ela sorria pra mim
Eu não sabia
Sempre vinha pra mim
Mas eu não ia
Quando eu percebi
Outro alguém já existia

Esse parágrafo é um bálsamo, por entendê-lo e pelo entendimento. É quase o melô das cancerianas e escorpianas. Uma vingança. Um prato que se come frio.

Retrata (e bem) a realidade da menina que sempre esteve atrás do cara, ele nunca deu bola ou sempre fingiu não perceber… Aí, um dia, quando ele, finalmente tomou conhecimento da existência dela, PUM, já era. #PerdeuMané. “Se tu não quer, tem quem queira”. Quem é timbaleiro, que sai todos os anos na Timba, já cansou de ver as meninas se acabando de chorar atrás de uns bostas, eles nem aí. Iam pra o outro canto do bloco e deixavam elas lá, desaplaudidas. Isso sem falar nos que vão com as namoradas, bebem e largam elas sozinhas. Aí o sonho é… Até que…  UHUHUHU #TomaDescarado! Adoooooooro !!! Bom lembrar que serve tanto pra homem quanto pra mulher, viu?  kkk

Queria que queria
Era chegar na Timbalada
Pra ver chegar a menina Madalena (BIS)
Ao som da bacurinha
Sacudir a Madalena
Contangiando todos que ali estavam

Oi? Próximo parágrafo.

Pa papet papet pa… (Essa é a hora do biss e que eu já estou doida com meus amigos, pulando)

Simbora, né? Amo minha Timba !!!

CLIQUE e ouça a versão com a participação de Ivete !!!