Tag: vida

POR QUE EU LEIO?

Categoria(s): | Publicado em: 8 de setembro de 2016

172237_185511434815616_637873_o

A gente sempre fala que ler é viajar. E é mesmo. Mas muito mais do que viajar, ler um bom livro também me completa. Não que uma viagem também não me complete. Pelo contrário, viajar é uma das melhores coisas da vida. E se a gente levar um livro, então…

Porém, livro, além de me permitir embarcar numa viagem, permite repensar minha vida, meus valores, minha visão de mundo… Todo livro, independente do gênero, nos deixa uma grande lição. Porque TODA história assim é. UMA LIÇÃO. Eu, por exemplo, sempre que saio de casa, observo as pessoas como se fossem personagens de livros. Imagino sua voz,  seus amores, dessabores, o que come, o que pensa, onde estuda ou estudou, a profissão, o perfume… Cada pessoa é um livro. Ou muitos deles. E como todo livro tem os bons e os não tão bons, além daqueles considerados péssimos. Tudo depende das relações e da visão de cada um e seus acordos. Compliquei, né? Assunto para outro dia.

livrosminha-cachac%cc%a7a-4

Por isso mesmo, sempre que leio inevitavelmente tento enxergar esses “personagens” nas ruas. Uma vez li um romance que se ambientava em Waikiki, bairro de Honolulu, onde moro. Depois disso, Waikiki nunca mais foi a mesma. Não consegui andar pelo bairro sem pensar neles. Pensei no quanto a autora teve que pesquisar para ser o mais próxima da realidade. Será que ela esteve aqui? Era tudo tão real. Dia desses, uma amiga autora estava escrevendo e precisou de uma referência de Barcelona, na Espanha. Então ela foi ao google e pensou até no restaurante, a hora que abre, fecha, a vista… Muito bom ver essa criação tão de perto.

waikiki-26065

Waikiki – Foto: www.expedia.com/Waikiki.d6048741.Destination-Travel-Guides

Também pensei na lição que cada personagem passa, com sua história e seus desafios. Nesse livro em Waikiki, por exemplo, percebi que não sei muito sobre Hawaii. Só o básico. Como estou há quase 2 anos aqui, o básico já não me satisfaz. O básico, inclusive, ultimamente anda me atormentando. Minha família, por exemplo, qual é a sua história? Quem realmente foi meu bisavô, minha bisavó, meus avós, meu pai… O pouco que sei foi minha mãe que me contou e quando ela se foi, levou com ela esse precioso baú.

É por isso também que cada dia entendo mais o dito que diz que todos nós precisamos escrever um livro. Sem eles, como sonhar, hein? Estou agora nessa cachaça. Toma comigo? Vou viajar. Vem comigo?


Quase 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90… Anos. E daí?

Categoria(s): | Publicado em: 2 de Março de 2016

Oi, gente !!! Tudo bom?
QUASE 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90… ANOS. E DAÍ? Tem gente que acha que morreu, né? Mas tenho uma notícia pra dar: MORREU NÃO. E tem vídeo pra provar !!! Se quiser, traga a pipoca !!!

CLIQUE NO LINK

         

OtimaIdade