CADA UM TEM A PATRÍCIA QUE MERECE!

CADA UM TEM A PATRÍCIA QUE MERECE!

27 de maio de 2015

Mudanças, ENGLISH, sushi, sake e new friends !!!

Hoje foi dia de mudança no curso de inglês. Eu não contei, mas era para eu ter encerrado o curso há algumas semanas, por conta do preço alto. O Hawaii é muito caro! Estudar inglês aqui… ui, ui, ui. Tinha decidido estudar em casa, com o Rosetta Stone. Mas ponderei sobre a possibilidade de me sentir sozinha, além de não poder praticar com outras pessoas. Isso sem falar que não tenho cacife para essa disciplina. Quem “diz que” que conseguiria estudar sozinha? O momento é agora !!! I NEED TO SPEAK ENGLISH NOW!!! Além disso, amo minha turma, minha professora… O curso é massa !!!

Toda semana é uma festa !!!

Toda semana é uma festa !!!

Aí resolvi continuar no curso. Fiquei feliz com a recepção!!! Me despedi de meus colegas na sexta e na terça, quando voltei, eles fizeram a maior festa ao me ver. Isso para a brasileirinha saudosa do calor de sua terra foi bom demais !!! Minha turma é incrível !!! Tem muitos suíços, muitos japoneses, um koreano, um árabe e um brasileiro. Tinha mais, mas a cada semana a gente se despede de um. É triste, mas é a lei da vida nesse curso. Cada semana alguns vão e outros chegam. Eu vou ficando, até quando meu inglês chegar no topo e eu poder me amostrar com mais vontade.

As despedidas !!! As pessoas com os colares vão embora !!!

As despedidas !!! As pessoas com os colares vão embora !!!

Nós temos duas aulas por dia. A primeira, é mais teórica e a segunda mais prática. Thomas, o da primeira, é o metido a bad boy. Surfista, boa pessoa e um bom professor. A sensação é de que gostaria mais de estar surfando ao invés de ensinando. Ele já morou em Santa Catarina e fala português direitinho. Isso quando eu posso extrair alguma coisa dele. No curso é proibido falar outra língua que não seja o inglês. Niki, a segunda, é a melhor professora do curso, sem dúvida. Não passei por muitos professores, mas eu super acho isso. Os outros alunos também. Nas aulas, a gente conversa sobre nossa vida, fica sabendo da vida de “quelé”… fala sobre o mundo, geografia, fala, fala, fala… Até a língua doer. Às vezes,  também nos juntamos e vamos juntos ao Happy Hour de um restaurante japonês, perto do curso, onde bebemos sakê e comemos sushi. Imagine, iguarias japonesas com japoneses é tuuuuuuuuuuuudo de bom !!!

Sakê, sushi e gossip time

Sakê, sushi e gossip time

Para nossa surpresa, hoje, separaram a gente. Oito de um lado e oito de outro. É que essa semana tem mais gente no B1 (meu nível é o intermediário). Isso significa que seria impossível 16 pessoas numa turma só para quem quer realmente aprender inglês. Outra parte chata foi que mudaram a professora. Ohhhhhhhhhhh não !!! Essa parte é imperdoável !!! Agora é um cara que se acha engraçado, mas não é. Pode ser até bonzinho como professor, mas de piada ele é péssimo. Eu ri algumas vezes, mas por conta de tão sem graça era a dita. Mas ok. Preciso ser mais generosa com o rapaz e aceitar as mudanças. Que sejam para o nosso bem. A turma e a professora podem se juntar nos dias de “Sake time” e está tudo certo.

Niki... The best teacher !!!

Niki… The best teacher !!!

Em relação ao meu inglês, estou há quase cinco meses estudando pesado e ainda estou capenga. Mas, pelo menos, estou mais corajosa. Me jogo mais, conheço algumas frases, palavras, meu vocabulário melhorou… O problema é a pronúncia. Sou baiana, meu acento é fortíssimo. Nenhum problema. Tenho tempo para aprender outras coisas, sem precisar desmerecer o que é meu.

Acho top aprender outra língua no local em que a língua está nas ruas, em todo lugar. Deveria ter feito isso há mais tempo, quando minha cabeça estava mais fresca e receptiva. Agora é luta, luta e mais luta. Mas quem “diz que” viver seria fácil, né?

Simbora !!! Let’s go, Daniela !!!

Categoria(s):
COMPARTILHE:
26 de maio de 2015

TUTORIAL TURBANTE !!!

Acabei de colocar no ar mais um TUTORIAL TURBANTE para que estiver a fim de aprender uma nova versão !!!

Se quiserem saber de alguma amarração específica, pode mandar no comentário que eu juro que tentaria atender.

Um beijo e até mais !!!

 

 

Categoria(s):
COMPARTILHE:
24 de maio de 2015

Quem nunca caiu nesse tal de platônico?

É claro que todo mundo já caiu, né? Do tipo de, muitas vezes, não revelar pra ninguém, nem pra sua sombra. Segredo, segredíssimo… que deixa de ter importância com o tempo. Agora mesmo eu só consigo  rir. Lembranças boas, divertidas… Ô vergonha de algumas, sô!

Segundo o maluco do filósofo grego Platão, o amor platônico é puro, é um amor à distância,  sem necessidade de toque, de realização. Ele não se alimenta do desejo e o objeto amado é  sempre perfeito, sem defeitos. Bem assim. Sem defeitos, mesmo quando tem.

Quando eu tinha 8 anos, era gamadinha num vizinho. Tipo bonitinho, amiguinho, meu par na  formatura do primário… Eu nem sabia o que era aquilo. Só sabia que meu coração disparava toda vez que o via, queria fazer tudo junto com ele. E  eu era bem possessiva. Ele tinha que ficar perto de mim, mais de ninguém. Nunca pensei em beijo, em toque, abraço, só queria vê-lo todos os dias. Ficava olhando pra ele com admiração.

DSC_6855

Teve também o meu colega de ginásio. O menino era feio que doía. Toda vez que ria, colocava a mão grande (ele tinha mãos e dedos enormes) na boca para tapar os também dentes grandes e tortos. Eu era caidinha por ele. Só que ele era caído pela minha amiga. Amiga, não. Colega.  Coleguinha. Conhecida. História típica, né? Fui lá e banquei a melhor amiga dos dois e tramei a fatídica “ficada”. Fiz com que se encontrassem no ginásio de esportes da escola escondidos de todo mundo. E então eles “ficaram”. Se agarraram e eu fui pra casa chorar. Nunca tentei me declarar. Mas era duro ouvir suas confidências. Eu era uma aluna exemplar. Tirava boas notas, mas nesse ano, ui, ui, ui… fui bem mais ou menos. Não conseguia me concentrar direito. Mas, felizmente, essas coisas adolescentes passam com a mesma velocidade que chegam. E eu o esqueci rapidinho, no mesmo ano. Esqueci porque me interessei por outro, que também gostava de outra. Sim, era minha sina.

Agora a mais interessante de todas as minhas platonices foi pelo meu professor de Processamento de Dados, na Escola de Engenharia. O bichinho era magrinho, pequeninho e bonitinho. Tinha até um apelido que fazia jus ao tipo físico. Era conhecido por Ratinho. A gente  o chamava de Titinho, diminutivo de seu nome, que era Ailton. Daquele tipo “bonitinho, mas ordinário”, sabe? Porque era casado, mas dava mole pra todo mundo. O Fã-Clube dele era grande. Simplesmente, TODAS as meninas da escola. Era um tal de presente pra lá, pra cá, tirar foto aqui e ali. Era inteligentíssimo e as disciplinas ensinadas por ele eram dificílimas, mas a gente queria tanto impressioná-lo que as notas eram tops. Pelo menos, as minhas. Lembro-me que o dito chegou até a se separar da esposa e a ficar noivo de uma de nossas colegas. A menina tanto fez que conseguiu fisgar o cara e a gente do outro lado babando por ele e admirando a coragem dela. Ele falava muito engraçado. Fazia o carioca e colocava um “eammmmmm” no final das frases, que a gente adorava.

Anos depois, quando estava fazendo apresentações no finado Aeroclube, o reencontrei. Sabe aquela pessoa por quem você guardar muito carinho? É ele. Porque fez parte de um dos momentos mais felizes de minha vida! Segundo grau, começando a sair de casa para ir à festas, dormindo na casa das amigas, participando das gincanas do colégio… inclusive, uma vez, eu e minhas três amigas malucas da Escola, participamos da gincana só por causa do presidente da nossa equipe. O cara era galã top, top… E a gente descarada dando o fígado pela equipe só para impressioná-lo. Ele era 3º ano e a gente, como 1º ano, deveria participar da equipe da nossa série. Mas quem “diz que”? Teve também o professor de Eletrônica, um negão de responsa, que arrasou com nosso coração. Era lindo e sabia. Inteligente e sabia. O mais curioso é que nós gostavam dos mesmos caras, mas, mesmo inconsciente, era claríssimo que era platônico, que não haveria briga e que era divertido. A gente queria estar perto, mas não tomava nem atitude. Fazia de tudo pra falar, pra ter nota boa… Mas nada de tentar ter algo a mais.

Aí, quando o tempo passa e a gente olha para atrás, a sensação é boa. É de ter vivido boas experiências, boas histórias, bons aprendizados… Momentos que não voltam, mas que não saem das nossas memórias. Pessoas que a gente nem sabe onde estão, se vivem, se continuam fazendo as mesmas coisas. É um saudade do que viveu, mas sem ter vontade de reviver. Amor puro é pra ser propagado e vivido do que jeito que der. Sempre leveza e coração aberto. Esse tipo de amor vai e volta, vai e permanece, Cresce, diminui… Vira namorado, vira marido, vira amigo, vira tanta coisa… AMAR É BOM DEMAIS !!!

Categoria(s):
COMPARTILHE:
20 de maio de 2015

10 coisas sobre DONA TPM

Para início de conversa, só estou conseguindo escrever agora porque, finalmente, a menstruação desceu e a maluca da TPM foi embora. Graças !!! Já não ME aguentava mais !!! Passei uma semana nessa maluquice, sentindo um monte de coisas, sem conseguir fazer muitas outras. O meu último post tem exatamente UMA SEMANA. Resolvi, então, recomeçar(todo mês é um recomeço, né?) falando exatamente sobre isso.

MANTENHA DISTÂNCIA

MANTENHA DISTÂNCIA

Listei algumas coisas que observo sobre a TPM e vou compartilhar com vocês:

1) Bom, a primeira coisa é que não adianta sentir raiva da TPM. Alguns remédios podem até diminuí-la, talvez evitá-la, mas uma vez ela lá, aceite e não tenha raiva disso. Se perdoe e perdoe. Não leve-a e não se leve tão à sério. Vai passar. Apenas respeite-a. A minha é tão louca que essa semana estava achando Hawaii chata, me questionando o que eu estava fazendo aqui !!! Imagine !!! Hawaii e a palavra “chata” não podem estar na mesma sentença !!!

2) Quase todos os homens quando percebem que a mulher está na TPM tem a mania de perguntar IRRITANTEMENTE “Você está na TPM, né?”. Esse “né” derruba qualquer uma. A vontade é de gritar: “É. E VÁ PRA PORRA !!!”. Já ouvi um amigo dizer que achava que era frescura !!! Aí não aguente e mandei “PRA PORRA”, lógico !!! kkkk Ele riu, mas mandei. Mas não faça isso. Respire, confirme e peça educadamente o seu tempo. Peça tempo. Peça mesmo. Não evite esse pedido. Explique MAIS UMA VEZ (toda vez que for necessário). O meu “amor recíproco e saudável”, vulgo “bofe”, até já me entende, mas eu preciso estar sempre avisando. Dessa vez, com sabedoria, ele foi fazendo coisas que sabia que eu gostava. Conseguiu até encontrar aqui uma loja que vende o açaí parecido com o do Brasil e um salão afro aqui perto para cuidar dos meus cabelos. Pequenas atitudes, grandes coisas !!! Me fez feliz !!!

3) Geralmente, nesse momento baixo-astral, eu fico irritada e triste. Cada mulher tem suas coisas. Umas choram, outras brigam. Eu faço tudo. kkkk Faço reflexões sérias de coisas bestas. Eu até sei que é maluquice, sinto, me ouço falar e tenho vontade de rir, chorar também, mas não consigo evitar. Quando estou assim, vou lá, compro meu chocolate, minha revista de fofoca, meu livro “água com açúcar” e fico no meu quarto lendo, sem querer ver burburinho e pessoas. Tem vezes que é o contrário, quero praia, shopping e pessoas !!! VAI ENTENDER !!!

4) Mas é claro que nem sempre a gente pode evitar as coisas e as pessoas, né? Não podemos evitar o trabalho, as aulas e etc.,… Então, eu vou lá, burocrática, e, assim que fico livre, volto para minha companhia.

5) É bom também evitar grandes discussões. Quando percebo que o bicho vai pegar, me saio.  Porque uma vez lá, não há como voltar. Mesmo quando a gente tem razão, na TPM, nossas palavras são duras, estúpidas e, quase sempre, motivo de arrependimento futuro. Evite, evite. Deixe pra discutir qualquer ponto que te incomoda quando ela passar. É mais seguro. Pra todo mundo.

6) Eu adoro meditar nesses momentos. Procuro um canto, acendo meu incenso, as vezes, acendo uma vela e medito. Gosto também de ficar na varanda, deixando o sol me esquentar (com protetor solar, é claro). Tento pensar em coisas boas. Nem sempre é possível, mas tento. O bom é buscar aquilo que a gente acredita e se entregar.

7) Sabe aquele momento realmente seu? Super egoísta? Pois bem. Procure fazer as coisas que você gosta. Tipo uma ida ao cinema, ver um filme pelo netflix, um seriado, vídeos no youtube, ler um blog, ler aquele livro que há tempos quer… Enfim. Só não faça compras. É perigoso. E se fizer, leve um valor em dinheiro certo. Cartão de crédito é fria. A menos que você seja muito rica e possa gastar.

Detox5

8) Tento fazer muita atividade física. Mas só faço o que me deixa feliz. Muita vezes, preciso ir à academia fazer musculação, mas não gosto. Aí faço outra coisa. Tipo body combat, bicicleta, corro na praia, na esteira da academia. Levo meu Ipod, ouço minha Timbalada e tá tudo certo. Essa semana rolou até É o Tchan !!! Tem que ser coisa pra cima, que me faça rir, gastar, suar.

9) Evito também conflitos na internet. O que não falta é vontade de discutir com gente pela internet. É cada maluquice que a gente lê que a vontade é sair respondendo. Essa vontade já é grande quando a TPM não está manifestada, imagine quando ela se apodera da gente !!! Por isso, eu super evito opinar, responder… qualquer coisa que eu não concorde. Muitas vezes até chego a escrever, mas apago e vou fazer outra coisa. Se normalmente já não estou querendo ser a dona da razão, imagine naqueles dias !!! Não mesxxxxxxxxxmo !!!

10) E bebo muita, muita, muita água. Muitas vezes penso que entrarei na garrafa que nem os desenho de “Tom & Jerry”. Como muita, muita, muita salada. E faço meu detox também. Abacaxi em Hawaii, por incrível que pareça, é bem caro. Mas, nesse período, meu bolso que me perdoe, pois bebo todos os dias. A vontade é cair no vinho, no chocolate, no doce… Mas vou me disciplinando. Tentando, pelo menos. Porque do chocolate não há como escapar!

Abacaxi, espinafre, água de côco e gengibre

Abacaxi, espinafre, água de côco e gengibre

No mais, é isso. É viver. E entender que você não pode estar a serviço dela. Apenas respeite-a. Não a ignore. Respeite-a. E seja leve. Porque, como tudo na vida, passa.

Muitos beijos e boa TPM !!! Pra todos. Porque o homem, mesmo não tendo, acaba vivendo.

Whatever…

Categoria(s):
COMPARTILHE:
19 de maio de 2015

HAWAII COM ACARAJÉ : Dançando Hula !!!

Gente, gente, gente…

Estou viciada em Hula. Sabe cachaça? Estou assim. Num vício só. Tenho aula uma vez por semana, como uma das atividades do curso de inglês. Mas, de vez em quando, vejo as apresentações que alguns grupos fazem para os turistas. Acho muito lindo!

Semana passada também me despedi de uma amiga, querida, que voltou para o Japão. Ela sempre me acompanhava nessas aulas. Mas, ok. Ela está bem. Marina é massa! I miss you, Marina!

Não esqueçam de CURTIR, COMPARTILHAR, COMENTAR o vídeo e ASSINAR o canal !!!

Beijo.

Categoria(s):
COMPARTILHE:
...1020...3839404142...5060...