21 de outubro de 2017

Vamos falar de “As Cores do Amor” de Camila Moreira?



Amor tem cor? Amor tem valor? 

Oi, minha gente! Tuuuuuuru bom?

 

Quais são “AS CORES DO AMOR”, hein?

Estava morrendo de saudade das resenhas escritas! Pensei: “VAMOS VOLTAR?”, decidi “VAMOS, SIM”. E vamos em grande estilo. Vamos de assunto babado.

Que tal falarmos sobre Camila Moreira? Ela é uma das autores de livros eróticos mais lidas desse Brasil de Meu Deus na atualidade. Ela é a “mãe” dos sucessos “AMOR NÃO TEM LEIS” e “O JULGAMENTO FINAL”, “8 SEGUNDOS” e  “MINHA MELODIA”, dentre outros sucessos.

Que tal falarmos agora sobre AS CORES DO AMOR? Quais são “AS CORES DO AMOR”?  Amor tem cor? São tantas as questões. E, infelizmente, para alguns TEM. Seria tão bom se a gente pudesse viver num mundo em que não precisasse falar sobre isso, né? Mas precisa, viu? E muito. Mas sobre esse assunto tem vídeo. Convido vocês a assistirem o vídeo abaixo depois, com calma. Agora nós vamos falar sobre livros.

 

 

Deixemos de papo e vamos ao que interessa : RESENHA !!!

Hoje vamos de “AS CORES DO AMOR”, o tão aguardado spin-off de “8 SEGUNDOS”, onde conhecemos história “caliente” de Petras e Lucas. Aqui, conheceremos a continuação do babado romântico entre Henrique Moltovani e Silvia, que já teve uma insinuação no livro anterior.

Primeiramente… Vamos a sinopse.

 

as cores do amor

 

“O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração.”

LIVRO: As Cores do Amor
AUTORA: Camila Moreira
EDITORA: Paralela
PÁGINAS: 320
ANO: 2017

 

 

 


Vamos resenhar?

 

Filho do poderoso Barão da Soja, Henrique foi criado por um pai déspota, intransigente, preconceituoso e extremamente racista. Desde pequeno Henrique percebeu que nunca poderia ser o filho perfeito que o pai queria, mesmo que tentasse. Após a morte de sua mãe, percebeu que era o momento de seguir o seu próprio caminho e resolveu ir para a cidade estudar. Ainda assim, só pode optar estudar Administração, um dos cursos que o pai exigiu, já que ele seria o seu único herdeiro e teria que administrar a fazenda.

Anos depois, por conta do pai estar doente, ele teve que voltar para ficar perto dele. Nessa volta, Henrique, mesmo que de brincadeira, fez parte de um triângulo amoroso com Petra e Lucas, em “8 SEGUNDOS”. Após o casal protagonista, finalmente, se acertar, ele conhece a poderosa e apaixonante Silvia, melhor amiga de Pietra, na festa de casamento deles. Ali mesmo ele sentiu uma forte conexão e percebeu que ela seria responsável por alguma mudança em sua vida.

as cores do amor

 

Já Silvia era uma jovem destemida, determinada, que ao se ver sozinha no mundo, ainda na adolescência (o pai morreu e a mãe sumiu), se viu obrigada a criar e proteger sua irmã caçula, Fabiana. As duas cresceram sabendo que seriam alvos de preconceito, por conta de serem negras, mas ainda assim não deixariam que isso as abatessem. Pelo contrário, lutariam com bravura e sempre teriam orgulho de quem eram.

 

Versão Wattpad

 

Confesso que me interessei por esse livro exatamente por ter uma negra protagonista. Li alguns capítulos na plataforma Wattpad e fiquei curiosa para conhecer toda a história. Fiquei feliz quando soube do seu lançamento recente e corri pra comprar.

 

as cores do amor

No Wattpad o nome era no singular “A COR DO AMOR”

E o racismo?

 

Silvia é uma mulher que, apesar de todo sofrimento (o pai morreu quando ainda era criança e a mãe não aguentou a pressão), traz em si uma imensa leveza, força e alegria. Nada a impediu de sonhar, de correr atrás, de enfrentar os desafios e combater o que tiver que combater. Formou-se em Fisioterapia com louvor e, com isso, teve a oportunidade de trabalhar no interior na Fazenda da amiga Pietra.

Falar sobre racismo ainda é um pouco delicado nos dias de hoje. Mas é cada vez mais do que necessário. Por que vocês acham que tão poucos romances com personagens principais negros? Eu ainda sinto falta de romances com protagonistas afros, retintos, sem essa fuga para o “morena”. “cor de jambo” e bla bla bla. E isso nada tem a ver com cotas, com me achar injustiçada e coitadinha. Tem a ver com a realidade. Com a nossa realidade racista. Colocaram na nossa cabeça que negro não vende, não ama, não é bonito, não é desejável…   Passou da hora de pararem de só nos colocar nas histórias como “objetos sexuais”, “escravos”, “capatazes”,”mulata gostosona”, “sambista”, “preto bicheiro” e traficante”… Temos muitas outras histórias, somos muitas histórias.

E é exatamente isso que curti no livro de Camila…

 

Em “AS CORES DO AMOR”, ela fala sem medo de ser encarada com exagero. Tem gente que realmente acha que “não é tão assim que o racismo funciona”, “as pessoas estão mais esclarecidas”, o que é mentira. No Brasil, a gente finge que aceita, mas só quem nasce com a paleta calibrada sente e percebe o escancaro. As outras pessoas finquem demência ou realmente vivem num mundo paralelo.

Em dado momento, Henrique começa a tratar Silvia como “Morena”, algo que ela percebe, deixa, mas não passa batido. Ela diz não se incomodar, mas que gostaria de ser tratada como ela é de verdade. Você já parou pra pensar por que tanto medo de chamar as negras de “negras”? Você vai dizer que é pra não ofender. Mas ofender porque se é a verdade? A diferença é a inflexão, é a forma. Por isso, quanto mais encararmos isso com respeito, carinho e normalidade, mais normal isso será.

 

as cores do amor

 

Obstáculos

 

Em “AS CORES DO AMOR” são muitos os obstáculos! O romance dos dois é alvo de perseguição pelo pai dele e será colocado em risco em vários momentos. Enzo não mede esforços para passar por cima do que ele acredita ser o melhor para o filho. Na cabeça doente dele, negros só servem para servir, mulheres devem ser subservientes e o mundo gira em torno dele. E assim como ele, muitos. Por mais surreal que isso pareça, existem muitos Enzos espalhados pelo mundo. Pessoas que acreditam que poder e dinheiro compram tudo e todos.

Mas vocês pensam que parou por aí? Tem muita carniça querendo atrapalhar esse amor.  No caminho dos dois ainda surgem dois rivais., dispostos a colocar mais pimenta nesse tempero e quem sabe atrapalhar esse romance. Será? Eu acho, inclusive, esse o único senão. A história do professor de Silvia, rival de Henrique miou um pouco. Mas vamos ver o que vocês acham. Muito babado envolvido é o que veremos nesses capítulos.

 

Vale a pena?

 

Será que vale a pena lutar por um amor desse tipo? Será que pai e mãe tem o direito de mandar nas escolhas dos filhos? Será que dinheiro é o mais importante? Será que o amor tem cor mesmo?

A história de Henrique e Silvia é crível. A narrativa de Camila é uma delícia! As cenas eróticas são beeeeeem quentes! Por essas e outras eu super indico “AS CORES DO AMOR”. É desse tipo de amor, recíproco e saudável que a gente precisa. É isso tipo de amor livre de preconceitos, que a gente sonha. Seguindo o lema “Tire o seu racismo do que caminho que eu quero passar com a minha cor” e o meu amor.

Comprem, comprem !!! Não esqueçam da pipoca e voltem aqui para me contar o que acharam.

 

Onde comprar “AS CORES DO AMOR”? Venha!

 

Na SARAIVA compre  AQUI

Na AMAZON é AQUI

Tem mais um pouco sobre AS CORES DO AMOR no vídeo abaixo, viu? Enjoy !!!

         

Esse AQUI ABAIXO é o vídeo da semana. Tem mais indicações de vídeo. VENHA!

 

 

 

 

 

Categoria(s):
COMPARTILHE:
Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *