CADA UM TEM A PATRÍCIA QUE MERECE!

CADA UM TEM A PATRÍCIA QUE MERECE!

Você está na categoria:

Baƒaƒá (Crônicas|Resenhas I Promoções I Vídeos I Entrevistas)

8 de outubro de 2017

Casada até Quarta | Noivas da semana

#ResenhadaPaty |Vamos brincar de NOIVAS DA SEMANA?

 

Estou no meio de uma maratona da série NOIVAS DA SEMANA, onde fazem parte os livros CASADA ATÉ QUARTA, ESPOSA ATÉ SEGUNDA, NOIVA ATÉ SEXTA, SOLTEIRA ATÉ SÁBADO, CONQUISTADA ATÉ TERÇA, SEDUZIDA ATÉ DOMINGO e ENCONTRADA ATÉ QUINTA, de Catherine Bybee, publicada no Brasil pela Verus Editora. Na verdade, estou partindo para o terceiro livro da série hoje. Mas antes, resolvi adiantar algumas resenhas para não me confundir e nem  “acumular matéria”.

No primeiro livro, CASADA ATÉ QUARTA, nós temos Samantha Elliot e Blake Harrison  como protagonistas.

NOIVAS DA SEMANA

 

 

Blake Harrison é rico, nobre, charmoso… E precisa de uma esposa até quarta-feira. Para isso, ele recorre a Sam Elliot, dona da agência de casamentos Alliance. A princípio, ela não está no menu de pretendentes… Até Blake lhe oferecer milhões de dólares por um contrato de matrimônio de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele, além disso, o dinheiro vai ser muito útil para quitar as contas médicas da família de Sam. A moça só precisa disfarçar a atração que sente por seu novo marido e evitar a todo custo a cama dele. Mas os beijos ardentes de Blake e seu charme inegável se provam muito difíceis de resistir. E o contrato de casamento previa tudo… menos se apaixonar. Agora só resta a Samantha proteger seu coração até que o contrato chegue ao fim.

 

 

Blacke Harrison e sua missão

 

Blacke Harrison é um homem rico, que juntou fortuna por esforço próprio, para provar para si e para seu progenitor. Acontece que seu pai, um nobre inglês, antes de morrer deixou de herança o título de Duque e uma fortuna para ele. Mas, para isso, ele teria que cumprir algumas exigências. Uma delas, casar-se e manter-se assim por um ano.

Mas por que, Blacke, um cara rico e poderoso, iria se sujeitar as exigências do pai? Teoricamente ele não precisaria desse dinheiro. Porém, nesse babado, também tem a mãe e a irmã, acostumadas a uma vida de luxo em Londres. Se a herança não ficar com ele, vai para quem? Melhor deixar essa resposta para vocês entenderem quando lerem o livro.

Por isso, ele decide encontrar uma esposa de conveniência na Alliance, a agência de Sam, especializada em casamentos para clientes luxuosos.

Samantha e a sua Alliance

 

Samantha cresceu numa vida de luxo, mas perdeu tudo que tinha, ainda adolescente, por conta de um escândalo protagonizado pelo pai. Esse fato ruiu sua família e seu alto padrão de vida. Porém, quem pensa que ela ficou chorando, esperando um milagre cair do céu, se engana. Samantha ralou muito e a criou a agência Alliance. É através desse negócio, que promove matrimônios, que ela cuida da irmã mais nova e consegue se manter apertadamente.

Ao procurar a agência de Sam, Samantha, que ele pensava ser um homem por conta do apelido, Blake gosta de imediato dela e surpreendentemente lhe propõe um acordo: Que eles se casem, fiquem juntos por um ano, que pareçam apaixonados e que, assim, convençam os advogados do pai. Ela até tenta convencê-lo a escolher uma das candidatas do seu book, mas Blake está convencido de que ela é essa pessoa.

Mesmo receosa, Sam topa o acordo. Mas o que parece fácil, torna-se uma arapuca. Primeiro, que “coração é casa que ninguém passeia” e atração que ambos sentem pelo outro torna-se cada vez mais palpável. Segundo que quando se trata de poder e dinheiro, o que não falta é gente pra tentar abocanhar. Um deslize e essa herança pode para nas mãos de pessoas indesejáveis.

 

O mocinha e a mocinha

 

Samantha é uma “mocinha” forte, determinada, não tem nada daquela “probrezinha” em busca do príncipe perdido. Já deu dessas histórias, né? Estamos em 2017, na era das empoderadas.

Blake é o cara rico, poderoso, dono da caneta, mas é romântico, respeitador, sem aquele “Q” de machista que povoa muitos “mocinhos” dos livros românticos. Eu gosto da química dos dois. A gente torce para que a mentira se torne verdade.

Apesar da sinopse ser clichê, o desenvolvimento da escrita da autora é surpreendente. Além de não ter muita enrolação. É bem rápido, com drama, comédia e poucas páginas. Fechou?

Sobre a SÉRIE

 

NOIVAS DA SEMANA tem tudo pra ser uma série interessante. Gosto de séries que focam em vários protagonistas e que estes já aparecem nos outros. A gente fica já desejando que a histórias deles chegue logo.

Fiquei curiosa pra saber o porquê de NOIVAS DA SEMANA. Ainda estou a procura da justificativa. A que li ainda não me convenceu. Lerei os outros. Leiam também. Depois a gente pode conversar mais.

Eu tenho apenas dois SENÃOS: Essa justificativa do porquê dos dias da semana para cada história e também o início pouco empolgante do babado. Pode ser um paradoxo, já que eu falei que a autora não enrolou. Mas o que quero dizer não tem nada a ver com enrolação e, sim, com a escolha que ela teve para começar. O primeiro capítulo foi um tanto confuso, sem liga, sem ritmo. Não curti os dois de início. Mas com tempo começou a esquentar e logo fiquei apaixondinha por eles.

E tome a versão americana !!!

 

Se vocês conseguirem ler, me digam depois o que acharam. Essa troca é básica pra mim.

Super indico. Prometo falar de todos aqui ou no canal.

 

Quer comprar? VENHA !!!

 

Tem livro físico e ebook.

CASADA ATÉ QUARTA na SARAIVA

CASADA ATÉ QUARTA na AMAZON

 

 

Categoria(s):
COMPARTILHE:
6 de outubro de 2017

#PatyIndica | “POR TODA MINHA VIDA”

Ele sonhador, ela com os dois pés presos ao chão.

Vamos falar de POR TODA MINHA VIDA?

Tenho descoberto autores nacionais INCRÍVEIS e isso me de enche de orgulho !!! Sou a maluca dos romances !!! Gosto mesmo. Gosto, compro, indico, dou de presente… #EnlouqueçoTodoMundo

O que fazer quando alguns dos mais TOPs se juntam e criam uma mesma história? Acaba de ser lançado na Amazon o livro “POR TODO MINHA VIDA”, de Danilo Barbosa, Janaina Rico, L.M. Gomes e Lucy Berhends !!!

POR TODA MINHA VIDA

 

POR TODA MINHA VIDA

 

 

“Ele é um sonhador incurável. Ela, a mulher com os dois pés presos ao chão. 
Como duas pessoas tão opostas podem dar tão certo?
Quando o jovem e romântico Max decidiu estudar artes plásticas, jamais imaginou que encontraria em seu caminho alguém capaz de transformar o seu mundo, cores e pincéis em emoções. Carina, a metódica e controladora estudante de engenharia, nunca imaginou que fosse se apaixonar por alguém tão oposto a ela. Mas o amor, quando é verdadeiro, encontra a sua forma de acontecer, mesmo em duas pessoas tão opostas que se entregam a um sentimento capaz de durar uma vida inteira, algo tão imenso que não cabe nem mesmo nas estrelas do céu”.

 

 

 

 

 

Sou suspeita, mas garanto.

Sou beta de Lucy Berhends, que nada mais é do que uma leitora que lê os livros enquanto ele está sendo criado e opina sobre ele. É juntar a fome com a vontade de comer, né? Imagine ler tudo antes de todo mundo e ainda meter o bedelho? Eu adoooooro! E me apego fácil aos personagens.

Eu não estive junto em POR TODA MINHA VIDA, mas conheço o trabalho de todos eles e já comecei a minha leitura. Pois eu já me apeguei, só largo quando acabar e SUUUUUPER INDICO, viu?

Quer saber mais sobre o BAPHO?

Pra comprar, VEM CÁ!

LINK na AMAZON

=> Disponível também pelo Kindle Unlimited

Bora lá? 3, 2, 1

 

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.
Categoria(s):
COMPARTILHE:
1 de outubro de 2017

Protagonistas NEGRAS e NEGROS nos romances

#PatyIndica | 5 livros sobre Negras e/ou Negros

 

Nós, NEGRAS e NEGROS já nos cansamos de ser invisíveis. E olha que nem é queixa. É fato. Somos a maioria da população do Brasil e parece que não fazemos parte das fantasias dos leitores. Ou melhor, não fazíamos. Porque cada vez mais venho sentido um movimento contrário. Ainda é tímido, mas o que importa é sentir o movimento.

Como PRETA, NEGRA, CRESPA, da MELANINA ACENTUADA, da TINTA CALIBRADA quero e vou consumir os romances que me contemplam. Vamos equiparar esse baba? Vamos ESCURECER e fazer a festa? Tudo isso porque quero lançar a campanha : Vamos EMPRETECER os romances?

Negras e Negros

Negras e Negros

De onde vem essa falta

 

Durante muito tempo minha vida, aprendi que as histórias de amor mais bonitas foram protagonizadas por heroínas e heróis brancos. As Negras e negros faziam os coadjuvantes. De repente um melhor amigo, o escravo de confiança, o mordomo, a mucama, a ama de leite… E assim fui crescendo acreditando nessa cruel realidade.

Aos poucos, fui percebendo que essa era também mais uma cara do racismo. Não que as autoras fossem racistas. Nada disso. Mas elas também aprenderam que o que provocava comoção era a menina branquinha, pura e o empresário moreno, alto e bonitão.

Eu amo romances! Leio muitos! Li muitos! E das centenas dos que li, nem 10 foram protagonizados por “mocinhas e mocinhos” da minha paleta. Bem verdade, pouquíssimos, até como coadjuvantes. No mundo perfeito não existiam pessoas negras.

Está mudando

 

Mas graças a Deus, estamos reorganizando o sistema. A passos lentos, mas estamos. Inclusive, não estou aqui para cagar regras. As pessoas escrevem como quiser e criam seus personagens como quiser. Eu, inclusive, tenho espaço no meu blog e canal para todas elas. O único critério é a história ser boa. Também estou preferindo enaltecer e compartilhar as novas histórias que tenho e que me reconheço. Compartilhar as conquistas. E, quem sabe, algum dia, concluir a minha história, do meu jeito. Muito bom a se ver lá. Afinal, nós também amamos, sofremos desilusões, fazemos as pazes, conquistamos espaços, fazemos amor, constituímos família, somos bonitos, temos cabelos lindos, pele de seda… Temos SIM todos os pre requisitos para fazer parte das mais lindas imaginações dos leitores. E vamos. E estamos.

Negras e Negros

Please, volto a repetir, não quero dizer com esse post, que não lerei mais os romances com brancos. Nãaaaao. Não é nada disso. Mas acredito que eu preciso SIM consumir mais o que me contempla, compartilhar a nossa pluralidade, enaltecer as histórias dos das minha paleta. A gente quer e precisa se ver. E, de preferência, longe dos estereótipos. Porque PRETO PODE SER TUDO. É ok ser coadjuvante? Lógico que é. O que seria das histórias sem eles? Mas nós também podemos protagonizar o babado. Podemos fazer empregados? Podemos. Mas podemos TAMBÉM, queremos e merecemos SER advogados, juizes, médicos, professores, políticos, publicitários… A gente quer e precisa se ver.

Novembro já, já bate na porta e com ele o Black Friday. Eu declaro esse o dia oficial da compra de livros com PROTAGONISTAS NEGRAS e NEGROS. Peço ajuda para as indicações em minhas redes sociais e faço a festa. Quem quiser e puder, cole na corda.

Tem vídeo

 

Fiz questão de catalogar alguns e preciso compartilhar com vocês. São muitos. Mas vamos por partes. Primeiro esse vídeo com alguns protagonistas e suas histórias baphos. Depois, prometo jogar mais, muito mais. Vamos ter chuvas de Negras e Negros, Pretas e Pretos. Porque a gente já se cansou de se invisível e resolveu EMPRETECER tudo mesmo. E de CUM FORÇA.

Quem quiser, venha!  👸🏾 💙 🤴🏿

 

         

 

Quer mais protagonismo? Vai ter  SORTEIO de um livro bem legal !

 

         

Categoria(s):
COMPARTILHE:
19 de setembro de 2017

#PatyIndica “A História de Malikah”

 👸🏾 Uma Princesa Negra 👸🏾

 

Malikah

 

“A HISTÓRIA DE MALIKAH”.

 

“Malikah foi escravizada e trazida da África ao Brasil ainda criança. Aqui, ela sofreu as mais diversas formas de violência, especialmente depois de ter engravidado de Henrique, o filho de seu patrão. Apesar da gravidez ser fruto de uma relação de amor, ela foi castigada e teve que fugir até encontrar abrigo em uma fazenda onde os negros já podiam viver em liberdade. Nessa nova terra, Malikah pode morar em paz com seu filho, mas, apesar de sua relutância, Henrique continua por perto, arrependido por não tê-la protegido e tentando se aproximar da criança. Mesmo ainda sentindo algo por ele, como ela conseguirá perdoar alguém que representa tantos anos de injustiça e sofrimento?”

 

 

 

 

Eu estou doida pra ler esse livro! É o segundo livro de “AMOR EM TEMPOS DE OURO”. E esse volume contará a história de MaliKah. Infelizmente, ainda não tem em e-book, mas já vou comprar e pedir para me mandarem aqui em Hawaii.

“A HISTÓRIA DE MALIKAH” me parecer ser uma daquelas histórias que prendem o leitor do início ao fim da leitura. A autora Marina Carvalho é conhecida pelos livros “SIMPLESMENTE ANA” e “ELENA, A FILHA DA PRINCESA”. Ela ganhou pontos comigo ao inserir em suas escritas a história de uma princesa negra.

Para muitas pessoas isso pode ser visto como bobagem, mas sempre que eu vou comprar livros, procuro principalmente os que me contemplam. E para isso, gosto de encontrar protagonistas que me representem também.

Pela sinopse

 

A história parece se inspirar naquele velho clichê da menina negra escrava usada pelo patrão.  Masxxxx… Algo me diz que terei uma grata surpresa. Sendo assim, se for verdade, não será tão supresa assim, né? Sinto em Malikah uma protagonista de característica fortes, com um “mocinho” que terá que correr para reconquistá-la.

Não sou contra histórias sobre escravos, pelo contrário. Isso, infelizmente, aconteceu. Inclusive, gosto de ler romances históricos. Mas gosto quando é levado para o lado mais positivo. Estou cheia de ler coisas onde os brancos são as salvações dos negros. Essa história de que “se não fosse a princesa Isabel…” não cola pra mim. O que prevalece é o “se não fossemos nós mesmos…” e “Bebel não fez mais do que a obrigação”.

Se você também está na cachaça para essa leitura, entre nos links, compre, leia e depois volte para me dizer o que achou.

Onde comprar?

 

AMAZON

SARAIVA

 

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.
Categoria(s):
COMPARTILHE:
6 de setembro de 2017

Perder é ganhar? Ganhar é perder? Por que perder às vezes é ganhar?

Vamos falar sobre isso agora?

 

perder

Perder é o quê?

A gente perde o voo.

A gente perde peso.

A gente perde a razão.

A gente perde a noção.

A gente perde um amor.

A gente perde um ente.

A gente perde um dente.

A gente perde a hora.

A gente perde a vontade.

A gente perde a virgindade.

A gente perde o ônibus.

A gente perde a hora.

A gente perde a onda.

A gente se perde.

A gente perde tantas coisas.

A gente sabe?

Perde até as contas.

Às vezes a gente perde a compostura.

E tá certo também.

Deixa.

Vai que alguém achar.

Vai que a gente acha.

E se não achar, paciência.

Deixa.

Faz parte do achar.

Faz parte do ganhar.

E vice versa.

Faz parte.

A gente sabe?

Quem sabe?

Vamos nos perder?

Vamos nos achar?

E o resto?

O resto é segredo.

perder

 

 

 

Categoria(s):
COMPARTILHE:
12345...1020...